Soja em Mato Grosso: custo de produção cai, mas rentabilidade ainda preocupa

O custo de produção da soja na safra 2024/25 em Mato Grosso teve uma queda de 1,33% em relação ao ciclo anterior, segundo dados do Acompanhamento dos Custos das Produções Agropecuárias de Mato Grosso (Acapa-MT), realizado pelo Imea e Senar-MT. A notícia anima os produtores, mas a rentabilidade da safra ainda gera apreensão. O custo […]

Soja em Mato Grosso: custo de produção cai, mas rentabilidade ainda preocupa








O custo de produção da soja na safra 2024/25 em Mato Grosso teve uma queda de 1,33% em relação ao ciclo anterior, segundo dados do Acompanhamento dos Custos das Produções Agropecuárias de Mato Grosso (Acapa-MT), realizado pelo Imea e Senar-MT. A notícia anima os produtores, mas a rentabilidade da safra ainda gera apreensão.

O custo operacional efetivo (COE) agora se encontra em R$ 5.558,59 por hectare. Essa redução é impulsionada principalmente pela diminuição nos custos com fertilizantes e corretivos (R$ 1.724,76 por hectare) e defensivos (R$ 1.288,38 por hectare), em comparação com os valores do ciclo passado.

No entanto, alguns itens registraram aumento, como mão de obra (R$ 207,13 por hectare), manutenção (R$ 263,44 por hectare) e impostos e taxas (R$ 233,86 por hectare).

Apesar da queda no custo de produção, o ponto de equilíbrio para a rentabilidade da safra ainda é considerado alto. O Imea estima que o produtor precise vender a soja a pelo menos R$ 95,89 por saca ou alcançar uma produtividade mínima de 55,71 sacas por hectare para cobrir os custos.

O cenário incerto do mercado, com preços da soja em baixa, torna a rentabilidade da safra 2024/25 um desafio para os produtores mato-grossenses. A busca por alternativas para minimizar os riscos e otimizar o retorno do investimento será crucial para o sucesso da safra.