Opinião: A Humanidade

Eduardo Ribeiro (de Formiga)

Opinião: A Humanidade








De tempos em tempos a humanidade se vê às voltas com algum tipo de ameaça. Algumas, pequenas, outras, que poderiam ter sido catastróficas, pondo perigo até na sua continuidade como vida inteligente na face da Terra. No início, da vida, a Bíblia Sagrada já nos informa que houve um dilúvio total na superfície da Terra, provocado pela ira de Deus sobre os homens, desgostoso que Ele estava com eles, fato que levou somente à sobrevivência de uma família, a de Noé, que construiu o barco salvador, e um par de cada animal vivente da época.  Depois disso, a própria Bíblia conta as pragas do Egito, também mandadas por Deus, para sensibilizar o Faraó a libertar o povo Hebreu cativo naquelas terras. Essas pragas também aniquilaram muitos humanos. Mas, as guerras entre os povos antigos, que eram constantes e cruéis, terminavam às vezes com a extinção de povoações inteiras.  E os motivos para essas guerras eram os mais diversos possíveis, fúteis até. Bastava, um rei, um governante, um líder qualquer falar mal do outro, que o conflito já estava armado. Tivemos guerras por vaidade, orgulho, por terras, por poderes, etc. E não eram confrontos pequenos. Por causa de uma mulher -  a famosa Helena de Tróia, foram colocados mil navios de guerra ao mar para recuperá-la de seu raptor.

Contudo, as Primeira e Segunda Guerras mundiais foram as piores. Poderiam ter acabado com o sonho da Humanidade, visto a violência que foram, a participação do mundo inteiro e a utilização de armas letais, que poderiam ter destruído o Planeta inteiro, como as bombas atômicas, que inclusive foram utilizadas em duas cidades japonesas, com destruição total de ambas, tanto na parte material como humana. Quem não morreu na explosão morreu depois como consequência delas, por causa de vários efeitos nocivos deixados no local.

Como se não bastasse tudo isso, a humanidade tem sido agredida por outros fatores de força igual ou maior que as guerras: são as epidemias provocadas pelos mais perniciosos vírus que surgem do nada de quando em vez. E esses vírus são realmente terríveis. Alguns já quase nos dizimaram. Vejamos - a peste bubônica, também chamada de peste negra que vitimou a humanidade na idade média. Dizem os historiadores que mais da metade da população da Europa morreu por causa dela. Não sobrou gente suficiente para sequer enterrar os corpos dos mortos e muitos deles ficavam expostos nos ambientes das próprias cidades. Jogados num canto qualquer.

Os vírus são perigosíssimos. Pessoas mais velhas e pessoas portadoras de imunidade baixa são vítimas fáceis para eles, muitos morrem, não obstante da existência de muitos tipos de antibióticos de largo alcance e das vacinas que são realmente muito eficazes.

Quando já pensávamos que os malditos vírus já estavam mais ou menos controlados, surge agora um outro, o Corona Vírus. Dizem que surgiu pela primeira vez na China e agora, em março de 2.020, começa a mostrar suas garras aqui pelos lados do nosso querido Brasil. Os primeiros casos vieram importados de outros países, mas, agora, já há casos de transmissão na própria população brasileira. Não sabemos ainda a que ponto isso vai chegar, uma vez que o vírus é novo, não tem tratamento específico, nem remédios e nem vacinas. Somente nos resta, obedecermos aos órgãos da saúde, que nos informam para lavar as mãos várias vezes ao dia; quando espirrar levar a boca ao cotovelo; não participar de encontros com muitas pessoas; evitar aqueles cumprimentos naturais do nosso povo, de apertar as mãos e abraçarem uns aos outros.

Temos que pegar com Deus para que nos livre dessa nova praga.

Vale lembrar aqui alguns vírus e doenças que sempre vive nos admoestando:

- Caxumba, sarampo, coqueluche, meningite, gripes de várias espécies, catapora, varíola, zika, dengue, chikungunya, etc. etc.

Será que a humanidade está sujeita à extinção por causa de bichinhos tão insignificantes que nem são passíveis de serem vistos a olho nu?