Greve de motoristas de lotação traz transtorno a Formiga

Mais de 20 colaboradores da Viação Formiga pararam o trabalho nesta segunda-feira, dia 10

Greve de motoristas de lotação traz transtorno a Formiga
Hoje, os ônibus da Viação Formiga não circularam








Trabalhadores e estudantes foram surpreendidos nesta segunda-feira, dia 10, com uma greve geral dos motoristas da Viação Formiga e chegaram atrasados a seus destinos. Mais de 20 colaboradores da empresa resolveram “cruzar os braços” em protesto à falta de pagamento do salário e de benefícios, como vale-alimentação, que deveriam ter sido quitados até o último dia 5 de junho.

Conforme contou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Formiga, Expedito da Costa Guimarães (Boel), a “O Pergaminho”, além da falta do pagamento do salário mensal, os grevistas reivindicam reajuste salarial, pagamento do fundo de garantia e melhores condições dos ônibus em que trabalham. “Nossa data-base de correção salarial e revisão das condições de trabalho era 1º de maio, mudamos durante uma reunião com a diretoria da Viação para 17 de junho. No entanto, diante do não pagamento salarial, os motoristas entraram em greve. Estamos agora aguardando um dos proprietários da empresa que está em Belo Horizonte chegar a Formiga para uma negociação à tarde. Os motoristas garantiram que, se o salário for pago hoje ainda [ontem], voltarão ao trabalho amanhã [hoje]”, disse.

 

O que diz a Viação

O jornal fez contato também com um dos sócios-proprietários da Viação Formiga, Marcos Antônio de Paula, que divulgou nota de esclarecimento à população sobre a situação e ressaltou que a greve não deveria acontecer, já que a empresa estava em negociação com o sindicato que representa os motoristas.

Em nota, a Viação Formiga informou que no dia 5 de junho foi realizada uma reunião entre representantes da empresa e do sindicato para iniciação das negociações em relação ao reajuste salarial da categoria. “Nela, ficou definida uma nova data, no dia 19 de junho, para darmos continuidade às negociações. Ocorre que fomos surpreendidos com a paralisação dos motoristas sem qualquer notificação para a empresa e para os usuários do Transporte Público. Estamos conversando para normalizar a operação o mais breve possível”, explica a nota.

Ontem, até o fechamento desta edição, não havia a informação do que foi acertado em reunião entre empresa e sindicato à tarde e se os motoristas continuariam ou não em greve.

Por descumprimento de acordo, Prefeitura está impedida de fazer novos repasses à Viação Formiga

Não é de hoje que há reclamações em relação ao transporte público em Formiga. Diante dos problemas, a Prefeitura vem ajudando a Viação Formiga com recursos para que a população formiguense não seja prejudicada com o serviço. No entanto, segundo informou o Executivo, por descumprimento de um acordo, a Administração Municipal está agora impedida de fazer novos repasses para a empresa.

De acordo com a Prefeitura, desde o ano passado, o Município vem repassando dinheiro para a Viação Formiga para manter a redução no valor da passagem de ônibus e recuperação da frota. “A Lei 5.896, de 21 de dezembro de 2022, autorizou o repasse de R$ 1.047.136,15, condicionado à redução da tarifa de R$ 5,00 para R$ 3,90 durante todo o ano de 2023. Depois, a Lei 3.013, de 13 de abril de 2023, concedeu o repasse de R$ 20.150,56 referente aos rendimentos do repasse feito em dezembro de 2022. Em outubro do mesmo ano, a Lei 3.136 autorizou o repasse de R$ 400.000,00. Em dezembro de 2023, a Lei 6.180 de 28 de dezembro de 2023 concedeu o repasse de R$ 100.000,00 e, em março deste ano, a Lei 6.202 autorizou a destinação de R$ 600.000,00, condicionado à recuperação da frota, o que ainda não foi realizado pela Viação. Todos esses repasses foram destinados a subsidiar a tarifa e proporcionar uma condição financeira adequada à empresa. No entanto, devido à falta de cumprimento da condição de recuperação da frota por parte da Viação Formiga, a Prefeitura está impedida de efetuar novos repasses”, destacou.

A Prefeitura ressaltou ainda que a tarifa do transporte público, que está em R$3,90, teria um valor de R$5,45, caso não houvessem os repasses constantes realizados pela Administração Municipal. De acordo com ela, a fiscalização do serviço de transportes em Formiga é realizada por agentes de trânsito e transportes, geralmente no Terminal Rodoviário, e todos os registros são armazenados na Secretaria de Obras e Trânsito.

Em relação à greve dos motoristas, a Prefeitura informou que está preocupada com a situação e que já encaminhou seu representante à Viação para apurar o ocorrido.